Segurança

Há 18 anos consumimos alimentos que provem de cultivos transgênicos ou GM, alguns cálculos mencionam cerca de 375 milhões de toneladas de alimentos transgênicos consumidas, sem que tenha sido documentado nenhum caso documentado de impacto negativo à saúde humana ou animal, ou efeitos nocivos para o meio ambiente. Os cultivos transgênicos são os mais avaliados na história da humanidade.

Os cultivos transgénicos além de ser estudados para provar sua inocuidade e segurança ao consumidor, também tem sido avaliados para garantir que não prejudiquem o meio ambiente. A biotecnologia é uma ferramenta chave para o desenvolvimento da agricultura sustentável. Algumas das vantagens que oferecem os cultivos transgênicos ao meio ambiente são:

  • Os cultivos transgénicos que sao resistentes a herbicidas facilitam a adoção de sistemas de produção com lavoura mínima. Isto contribui à redução da erosão, à emissão de gases efeito estufa, melhora a umidade do solo e aumenta o armazenamento de carbono.
  • Segundo a ISAAA (2013), graças a biotecnologia agrícola, aumentou a produção de 375 milhões de toneladas entre 1996 e 2013, quantidade que teria necessitado 75 milhões de hectares adicionais de terra se não se utilizassem os cultivos transgênicos.
  • Os cultivos transgénicos em geral reduziram o estrago ecológico que a agricultura, pela diminuição na aplicação de praguicidas, por uma maior eficiência no uso da água e melhores rendimentos das colheitas.

Beneficio aos Agricultores

A partir de 1996, a área mundial dedicada a estes cultivos se multiplicou mais de 50 vezes, até chegar em 2013 a 175 milhões de hectares em 27 países. Os agricultores de escassos recursos nos países em desenvolvimento (como África do Sul e Filipinas) representam 90% dos 14 milhões de agricultores que se beneficiam com a biotecnologia a nível mundial. Os produtores adotaram esta tecnologia com maior rapidez que nenhuma outra: eles sabem medir seu valor e o retorno que recebem pela sua compra.

O Banco Mundial e o Instituto Interamericano para a Agricultura (IICA) coincidem em que o acesso à novas tecnologias por parte dos agricultores é uma condição para aumentar a produtividade e melhorar a qualidade da vida rural. Já se provou que os cultivos biotecnológicos extensivos como o milho, o algodão, a soja e a canola tem aumentado a produtividade agrícola e os ingressos dos agricultores. 

Beneficio à Comunidade

A biotecnologia agrícola é uma das ferramentas chave que podem ser usadas para produzir alimentos suficientes para uma população em aumento, diminuir as taxas de desnutrição e permitir que os alimentos mantenham um preço baixo. Organizações como a FAO, o IICA e o Banco Mundial enfatizam a importância da agrobiotecnologia para contribuir ao desafio alimentar.

A Biotecnología nao è uma Técnica

A história da biotecnologia vem de vários séculos atrás, quando o homem aplicava práticas empíricas de seleção em plantas e animais e na fermentação para otimizar a produção de vinhos, pão, queijos e outro produtos. A genética e o conhecimento cientifico evoluíram até chegar a “biotecnologia moderna”, aplicada em diferentes áreas como a medicina, a agricultura ou a indústria de alimentos. No caso da biotecnologia agrícola, os cientistas podem identificar genes específicos, responsáveis de um traço particular, extraí-los e transferi-los a uma planta objetivo. A biotecnologia é, com respeito às técnicas tradicionais, uma ferramenta segura e eficiente.


 

Novidades Biotecnologia

Cultivos transgênicos Mitos y Realidades

Nova Publicaçãofoto-novedades-biotecnologia-en

Os primeiros cultivos transgénicos ou geneticamente modificados (GM) começaram a ser plantados em 1996, desde esse mesmo ano começaram a ser parte da cadeia alimentícia mundial.


Em 2010, segundo o relatório do Serviço Internacional para a Aquisição de Aplicações Agrobiotecnológicas (ISAAA, pela sua sigla em Inglês) os cultivos transgênicos somavam 148 milhões de hectares em 29 países, o que mostra a rápida adoção desta tecnologia.

No entanto, existem vários mitos sobre essa ciência. Conheça os 6 Mitos nesta publicação.

Baixe aqui

 



Informe 2015

Em 2015, 18 milhões de agricultores em 28 países plantaram culturas GM em 179,7 milhões de hectares

 

Cultivos Transgênicos no Mundo

|-Ele plantou 2.000 milhões de hectares de culturas biotecnológicas entre 1996-2015-|

Em 2015, os produtores da América Latina, Ásia e África plantou 54 por cento da GM cultivada em todo o mundo (97,1 milhões de hectares de 179,7 milhões de hectares em todo o mundo) de superfície. Dos 28 países que plantam transgênicos foram 20 países em desenvolvimento.

 



Links Recomendados