Una-se à campanha contra o comércio ilegal de pesticidas

Março 2019 - Os pesticidas ilegais são uma ameaça para o desenvolvimento do área rural, destroçam as culturas e produzem perdas economicas. CropLife Latin America, com seus redes de empresas em Latino América, trabalham com as autoridades, organizações y agricultores para resolver o problema e combater em cada país. O comercio ilegal é um delito, apoia a nossa campanha e combate o contrabando de pesticidas ilegais.

 

CombateComercioIlegalMercosurOficina: Como combater o comércio ilegal de pesticidas no Mercosul?

Treinamento de medidas de controle fronteiriço, análise de evidência e melhores práticas para com- bater o comércio de pesticidas ilegais foram itens centrais da agenda dessa oficina dirigida a autori- dades de países do MERCOSUL, organizada pelo escritório de patentes e marcas dos Estados Unidos (USPTO na sigla em inglês). Participaram autori- dades aduaneiras, polícia, agências de agricultura e meio ambiente da Argentina, Paraguai, Uruguai e Brasil, além dos peritos da Agência Ambiental e do Departamento de Justiça dos EUA. O evento foi realizado em Foz do Iguaçu, Brasil, em abril.

 

Comercio Ilegal Mira GlobalComércio ilegal na mira global

A luta contra a falsificação, a pirataria e o contra- bando ganha, a cada ano, mais importância em nível global. Cropilfe Latin America compareceu a eventos regionais com o objetivo de estabelecer sinergias com organizações que podem apoiar a luta contra o co- mércio ilegal de pesticidas na América Latina, como:

  • IIIo Seminário sobre a observância dos direitos de propriedade intelectual, organizado pela Associação Internacional de Marcas, INTA. Uruguai, abril de 2018.
  • IIa Reunião de Cúpula Latino Americana de Proteção de Marcas, da Coalizão contra a falsificação, IACC. Orlando, EUA, outubro de 2018.
  • Lançamento do Índice de comércio ilícito para o Panamá, Colômbia e Costa Rica, em eventos organizados pela revista The Economist no segundo semestre de 2018.

Premios Agrow

 

Finalistas em Prêmios Agrow

A campanha DIGA NÃO AOS PESTICIDAS ILEGAIS foi classificada na categoria de melhor programa de informação pelos prêmios Agrow. Essa campanha foi iniciada há três anos com o objetivo de conscientizar e prevenir sobre os efeitos negativos do comércio ilegal de pesticidas na América Latina. Atualmente,
a campanha se ampliou por iniciativas da rede de associações. Na Bolívia, México, Guatemala, Brasil, Paraguai e Chile estão sendo promovidos esforços para tornar visíveis as consequências do uso ou da comercialização de produtos fitossanitários ilegais. 


 

Combate Crimen Organizado Plaguicidas IlegalesBrasil combate o crime organizado de pesticidas ilegais

Com a operação WEBCIDA, da qual parti- ciparam mais de seis organizações entre Ministérios, Secretarias e diferentes forças da Polícia brasileira, foram identificados e encerrados portais na internet que co- mercializavam pesticidas sem registro, falsificados ou adulterados e que violavam toda a normatização de registro, venda e comercialização de agroquímicos. Por outro lado, foram muitas as capacitações sobre as estratégias dedicadas a tal crime, destinadas a policiais e outras entidades de controle.

 

Paraguay peligro productos ilegalesCampanha no Paraguai alerta sobre o perigo dos produtos ilegais

Durante o ano 2018, a Câmara de Fitossa- nitários e Fertilizantes, CAFYF, e o Serviço Nacional de qualidade e Saúde Vegetal, SENAVE, trabalharam para a conscien- tização sobre o perigo da utilização de produtos ilegais, sejam contrabandeados, falsificados ou adulterados. Realizaram mais de 150 capacitações de técnicos e distribuidores, instalaram outdoors nas rodovias das principais zonas de produção agrícola e abriram um canal de denúncias.

 

Control Guatemala Comercio IlegalMais controle e vigilância contra o comércio ilegal na Guatemala 

Dos 995 agrosserviços fiscalizados, 85%
não possuíam licença sanitária e 88% não tinham registro no Ministério da Agricultura e Pecuária, MAGA. Estas foram as princi- pais descobertas de um primeiro turno de fiscalização efetuada pelo Ministério em
sua luta contra o comércio ilegal de pesti- cidas. A essa iniciativa aderiu a Associação do Grêmio Químico Agrícola, Agrequima, monitorando durante dois anos os recipien- tes de agroquímicos que são recuperados com o programa CampoLimpio. Foram encontradas 104 marcas sem número de registro e 105 provenientes de contrabando.

 

Identifique plaguicida ilegalAprenda a identificar um pesticida ilegal

Com um vídeo explicativo sobre as princi- pais características de identificação de um produto ilegal, a Associação Mexicana de Proteção de Cultivos, Ciência e Tecnologia (PROCCyT na sigla em espanhol) aderiu às iniciativas nacionais na luta contra o comér- cio ilegal de pesticidas. O vídeo foi produzido nos idiomas náuatle e espanhol; foi adaptado por CAFYF no Paraguai, por Sindiveg no Brasil e por CropLife Latin America para toda a região. Está disponível no YouTube com mais de 16.000 visualizações em náuatle, 24.000 em espanhol e 22.000 em português.